Combatendo o ciúme

03.08.2018

 

Conta-se a história de dois lojistas fortemente rivais. Diariamente, eles acompanhavam os negócios um do outro. Se um deles recebia um cliente, sorria triunfantemente para seu rival.

 

Certa noite, um anjo apareceu a um dos lojistas em sonho e disse: “Eu lhe darei o que quer que você me peça, mas, aquilo que você receber, seu concorrente receberá em dobro. Qual é o seu desejo?” O homem franziu o cenho e respondeu: “Deixe-me cego de um olho.” Isso é ciúme do pior tipo!

 

A emoção autodestrutiva do ciúme teve o potencial de provocar divisão na igreja de Corinto. Estes cristãos haviam recebido o evangelho, mas não tinham permitido que o Espírito Santo transformasse seus corações. Como decorrência, sentiram ciúmes uns dos outros, dividindo a comunidade. Paulo identificou o ciúme deles como um sinal de imaturidade e mundanismo (1 Coríntios 3:3). Estes cristãos não estavam agindo como pessoas transformadas pelo evangelho.

 

O nosso contentamento e gratidão pelo que temos é um dos mais claros indicadores de que o Espírito Santo está operando em nossas vidas. Portanto, em vez de sentirmos ciúmes, somos capazes de genuinamente celebrar os dons e as bênçãos dos outros.

 

 

A gratidão a Deus é o remédio para o ciúme.

Share on Facebook
Share on Twitter
Please reload

  • b-facebook
  • Black YouTube Icon
  • Instagram Black Round

Email - agendanathalialeandro06@gmail.com

Contato  +55 85999860463

Nathalia Leandro Palestras e Eventos EIRELI

Rua 36, 17 Maracanaú Ce

CNPJ 30.302.419/0001-69